Desped(ida).

sexta-feira, setembro 02, 2016

É, meu caro, quanto mais o tempo passa, mais cresce a certeza de que te conheço de algum lugar. Parece que eu sei todos os seus segredos, parece que desde a minha primeira noite de vida eu dormi sentindo o seu cheiro. Tudo, em tão pouco tempo, se tornou tão intenso e imenso ao seu lado. Os poucos dias que passamos juntos parecem anos e anos de cumplicidade e reciprocidade. 

Você me fez subir, flutuar. Me tirou dessa realidade árdua que a vida está me proporcionando, me fez sorrir de coisas absolutamente sem graça - isso é uma das suas especialidades - me deixou leve como uma nuvem a passear pelo céu infinitamente azul.

Não importa onde eu vá, todos os homens que cruzam meu caminho me lembram você. Todo perfume tem o seu cheiro. Todo abraço tem o seu calor. Todo sorriso que se abre para mim me traz a tranquilidade que só seu tem. Ainda tem você por todo canto, até nos lugares que nunca estive, pois você está grudado em meu coração ligeiramente quebrado. Você, sem dúvidas, foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos dias.

"A merda é que agora eu vou ficar com medo de não te ver mais."
Já nos despedimos tantas e tantas vezes que chega a ser incontável. A verdade é que eu não consigo ir embora. Eu tenho que ir. Mesmo que meus pensamentos me atormentem, mesmo que minha vontade de te encontrar grite, mesmo que o mundo desabe, mesmo que o meu coração implore ajoelhado, eu tenho que ir. E agora, eu vou.

_______

*AVISO: Esse mês o blog completa quatro anos! Então vai ter post novo quase todo dia. Dia 17, sábado, vai ter um vídeo + post especial. Falando em vídeo, eu já gravei o primeiro vídeo do canal, espero que assistam e que gostem!

Veja também:

0 comentários